Tipos de Açúcares e Qual Usar?

Açucares 3

Açúcar é o nome dado a certos carboidratos, geralmente doces e solúveis em água, como sacarose, a glicose e a frutose. Além disso pode ser uma substância doce, solúvel em líquido e extraída especialmente da cana-de-açúcar e da beterraba.

Temos a concepção que açúcar faz mal para a saúde e não deve ser consumido, mas muito pelo contrário o açúcar correto e utilizado da forma certa traz muitos benefícios para a saúde.

Existem vários tipos de açúcares, naturais (mel, melado, melaço, frutose, açúcar natural das frutas, e agave) e industrializados (cristal, refinado, confeiteiro, light, mascavo, demerara e orgânico). Entre os açúcares industrializados a diferença são as etapas de produção, alguns são mais processados do que outros.

Mel, melado, melaço, agave

Mel: É extraído de flores, possui nutrientes que ajudam na imunidade. As pessoas substituem o açúcar pelo mel, mas essa substituição deve ser cuidadosa. Como o mel tem muita glicose, o uso excessivo pode prejudicar a saúde.

Melado ou melaço: É extraído da cana-de açúcar. Conserva todos nutrientes, como ferro, cálcio, selênio, manganês e o cobre. É uma ótima forma de adoçar comida e sucos.

Frutose: É o açúcar extraído de frutas e do milho. Apesar de natural, tem menos vitaminas que os outros.

Agave: É extraída do cacto. Ela possui mais de 80% só de frutose. Seu índice glicêmico é bem menor do que a do mel e a do açúcar. Isso significa que entra bem lentamente no sangue e não se transforma tão rápido em gordura.

Açucares 2

Açúcar Cristal: É o menos processado de todos os açúcares. É fonte de energia, mas não possui nutrientes além do carboidrato, 90% das suas vitaminas são retiradas. É extraído da cana-de-açúcar e por possuir grânulos grandes é mais difícil de ser dissolvido. É a partir dele que outros açúcares são produzidos.

Açúcar Refinado: É obtido a partir da diluição do açúcar cristal. O enxofre é adicionado para dar a coloração branca fazendo com que vitaminas e sais minerais acabam sendo perdidos durante o processamento.

Açúcar de Confeiteiro: Passa pelo mesmo processo do refinado, mas o amido de arroz, de milho ou fosfato de cálcio são adicionados para que os minicristais não se juntem novamente. Normalmente é usado no preparo de doces.

Açúcar Light: É resultado da combinação do açúcar refinado com adoçantes artificiais, o adoçante garante que a ingestão calórica seja menor, quando comparado ao consumo de açúcar refinado.

Açúcar Mascavo: É o açúcar em forma bruta por não passar pelo processo de refinamento (apresentando coloração mais escura e sabor mais forte), a qualidade nutricional é melhor. Apresenta vitaminas e minerais que não estão presentes na versão refinada.

Açúcar Demerara: De cor marrom-clara, passa por leve refinamento e não tem aditivo químico. Tem altos valores nutricionais

Açúcar Orgânico: Para a produção não são utilizados ingredientes artificiais, a cana é cultivada sem fertilizantes químicos. Suas características nutricionais se assemelham com as do açúcar mascavo. Já existem no mercado algumas opções, como o açúcar cristal orgânico e o açúcar demerara orgânico. Lembrando que o demerara possui mais nutrientes do que o cristal, mesmo sendo orgânico.

O açúcar mascavo e o demerara são as melhores opções, possuem o valor nutricional similar, e conservam os nutrientes, pois não sofrem processos químicos. Vale lembrar que as calorias são as mesmas do açúcar refinado, ou de qualquer outro (exceto o light, que possui adoçante em sua composição) 1g = 4 kcal.

O ideal é não consumir produtos com excesso de açúcar e edulcorantes, como refrigerantes e doces de padaria. Não adicione o açúcar em sucos, chás e café e quando fizer, tomar muito cuidado na quantidade (sempre pouco). Opte pela melhor opção de açúcar: quanto mais escuro e orgânico, mais nutrientes são preservados e menos aditivos químicos são adicionados. Seu organismo agradece!!!

yellowmark.1

Receitas: Berinjela Com Missô & Mel

BERINJELA COM MISSÔ E MEL3.1

Para vocês entrarem no clima do Curso de Gastronomia da semana que vem, vou mostrar mais uma receita do Curso de Gastronomia Funcional ministrado em março e abril deste ano.

Essa receita é uma ótima opção para ser servida de aperitivo.

Ingredientes:

  • berinjela: 2 unidades
  • óleo de canola: 2 colheres de chá
  • sal: a gosto
  • Pimenta do reino: a gosto
  • misso: ½ xícara de chá
  • mel: ½ xícara de chá
  • água fervente: 1/3 xícara de chá

Modo de preparo:

  • Fatie as berinjelas em rodelas com casca de 1,5 cm e salpique sal, deixando-as descansarem por 20 min( para retirar o amargo). Lave em água corrente e seque com papel toalha.
  • esquente uma frigideira, coloque metade do óleo e quando estiver quente coloque as berinjelas deixando-as dourarem levemente. Quando for virar coloque o restante do óleo.
  • bata o misso com a água fervente em um mixer, acrescente o mel e reserve
  • Pincele o molho de misso em um dos lados, inverta e repita do outro lado. Deixe por 2 minutos de cada lado
  • sirva com mais molho quente a parte ou sobre as berinjelas.

BERINJELA COM MISSÔ E MEL4

Dicas Funcionais:

Berinjela: Rica em potássio, vitaminas do complexo B e vitamina C. Sua casca é riquíssima em antocianina (um poderoso antioxidante. É diurética, ajuda no intestino, tem ação na redução de colesterol e tem baixa caloria.

Missô: é uma pasta de soja fermentada, é rica em cálcio e fitohormonios que ajudam as mulheres com a TPM e sintomas da menopausa. Rico em fibras e em bactérias benéficas para o intestino. É muito salgada (rica em sódio) portanto não deve ser ingerida em grandes quantidades. É uma ótima opção para temperar peixes, frangos e sopas no lugar de sal.

Não se esqueçam que o próximo Curso de Gastronomia será nos dias 26 e 27 de agosto, Saúde do Homem. Garanta já a sua vaga pelo 34-3219-0500.

yellowmark.1